aprender ingles

Como aprender inglês: escolas, cursos ou aplicativos?

Em um mundo cada vez mais globalizado, dominar o idioma inglês se tornou uma necessidade. A língua inglesa faz parte do nosso cotidiano, seja em filmes e séries, seja na internet.

Quando alguém se dedica a estudar a língua inglesa, sempre surge uma dúvida: qual será o melhor método? Até um certo tempo atrás, a única opção era frequentar uma escola de idiomas.

Atualmente, porém, as alternativas se multiplicaram. Além do método tradicional, novas plataformas oferecem o ensino do inglês, como os cursos online e os aplicativos. E se existem novas alternativas, surgem novas dúvidas.

Qual a melhor forma de aprender inglês?

A resposta para essa pergunta está relacionada muito mais ao perfil do aluno do que ao conteúdo em si. Uma vez que a língua é a mesma, o que difere é a forma do ensino. E nesse ínterim, é o perfil do aluno que deverá indicar qual o método apropriado.

Buscar um método que seja interativo é uma boa escolha, já que a conversação e a fluência em inglês só serão atingidas com aulas práticas, que envolvem pronúncia e sotaques, por exemplo.

Experimente diversos métodos para aprender

aplicações para aprender ingles

Uma boa alternativa é comparar os métodos e perceber qual é o mais eficiente no seu caso específico. Pessoas que tem domínio dos aplicações atuais devem encontrar mais facilidade ao usar um app para aprender inglês.

Já os cursos online possibilitam a flexibilização das aulas a partir do tempo disponível do aluno, o que é uma grande vantagem, se levarmos em conta a agitação do dia a dia. Nestes cursos também é possível tirar dúvidas com professores nativos e usufruir de uma série de outras ferramentas de ensino.

Já os alunos mais tradicionais, aqueles que não abrem mão do contato direto com o mestre, devem testar os cursos oferecidos pelas escolas de inglês. Neles, a vantagem está no compartilhamento dos conhecimentos com outros alunos, e a socialização que esse ambiente oferece.

Se estudar inglês é uma necessidade, a forma de fazer isso vai depender de cada aluno, a partir do seu perfil de aprendizado. Além disso, vale ressaltar que um método não exclui o outro, e eles podem atuar como completementares.

 

 

Comente

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *